Home Posts Veja os motivos que fizeram os criadores de “Avatar” abandonarem a produção...

Veja os motivos que fizeram os criadores de “Avatar” abandonarem a produção da Netflix!

0
341
- Publicidade -

Nesta semana, os fãs de Avatar: A Lenda de Aang foram pegos de surpresa quando os criadores Michael Dante DiMartino e Bryan Konietzko anunciaram sua saída da série live-action que está atualmente em desenvolvimento na Netflix.

Bryan e Michael comunicaram que não estarão mais envolvidos em nenhuma instância com a produção da série e que a Netflix não apoiou totalmente a visão deles, como havia prometido 2 anos antes quando eles assinaram com o serviço de streaming. Desde então, muito se especulou sobre os motivos que levaram ao rompimento.

Agora de acordo com um novo relatório do FandomWire, fontes de dentro da produtora revelaram as reais razões por trás da saída deles, envolvendo questões como orçamento, diversidade no elenco e o próprio tom da série.

Michael Dante DiMartino e Bryan Konietzko, durante um painel da Comic-Con

O primeiro deles seria em questão do orçamento da série, já que a história tem elementos de fantasia que precisariam de muitos efeitos especiais e aparentemente a Netflix não estava disposta a investir tanto dinheiro no projeto. Outro fator importante seria a escolha dos atores, uma vez que os criadores queriam “honrar” as etnias dos personagens originais e consertar os erros do passado (como em O Último Mestre do Ar, que trocou a etnia de diversos personagens).

Michael e Bryan também queriam que o tom da série fosse mais suave assim como na animação original, algo que a Netflix discordava, já que gostaria de uma adaptação mais pesada e madura para os dias de hoje. Isso fez com que os criadores “tirassem o cavalinho da chuva” e decidissem abandonar o projeto, uma vez que a produção poderia seguir o mesmo caminho do filme e assim frustar os fãs mais uma vez (tão certinho os caras).

Tudo errado isso aqui!

A adaptação da Netflix de Avatar: A Lenda de Aang ainda não tem previsão de estreia, mas o serviço de streaming confirma que a produção continua apesar das baixas.

- Publicidade -