Home Cultura Pop “Falcão e o Soldado Invernal” e o legado do Capitão América!

“Falcão e o Soldado Invernal” e o legado do Capitão América!

0
138
- Publicidade -

Falcão e o Soldado Invernal terminou essa semana e eu ainda não superei o fato de que não verei mais a dupla Sam & Bucky dando porrada em terroristas toda sexta-feira.

Sim, a série foi bem curta e teve apenas 6 episódios, mas o legado que ela deixa pros fãs do Capitão América foi algo digno do herói e de tudo o que ele representa. Ver Sam Wilson finalmente assumindo o manto de “Sentinela da Liberdade”, valeu toda a experiência que a série nos proporcionou nesses últimos meses. Entender que não era só ir lá e vestir o traje, existia todo um contexto por trás disso, da importância que era aquilo.

A princípio, Sam não queria ser o Capitão América. Para ele, Steve Rogers era insubstituível e aquele escudo não deveria ser usado por ninguém, além do verdadeiro Capitão. O fato dele ter entregado o escudo para o governo criou uma certa rivalidade entre ele e Bucky, pois não era isso que Steve queria. Em alguns momentos tive até a impressão de que Bucky queria ter sido o próximo Capitão América, mas respeitou a decisão do amigo de passar o escudo para Sam.

Mas para Sam aposentar o escudo era a coisa certa a fazer. Já para o governo dos EUA, não. Tanto que logo após isso eles mesmo definiram o seu próximo Capitão América e apresentam seu novo herói ao mundo. John Walker, o modelo perfeito para assumir o manto, herói de guerra, símbolo do exército americano, exemplo de marido e até fisicamente parecido com Steve Rogers. Era esse o Capitão América que todos queriam…

John Walker representou durante seu período no cargo de Capitão América tudo aquilo que os EUA sempre ensinaram para ele, enquanto estava no exército. Só que isso teve sérias consequências para a imagem que o herói, que foi manchada por culpa não só de Walker, mas de todo um sistema. No fim, o sentinela foi julgado por um ato que veio a público, mas que se tivesse sido feito “as escuras”, certamente seria empurrado pra de baixo do tapete e abafado pelo próprio governo que o condenava.

Com o legado do Capitão sendo questionado, foi a vez de Sam finalmente entender que o papel que precisava desempenhar e por quê foi escolhido por Steve para ser o novo Capitão América. As pessoas queriam um símbolo pelo qual se espelhar, alguém que lutasse por liberdade e justiça. Sam veio pra ser esse símbolo e trouxe tudo isso a tona, mostrando a fragilidade da sociedade em meio as questões atuais, que falam muito sobre como ainda somos ultrapassados e não enxergamos certas coisas.

Toda a questão envolvendo o drama de Isaiah Bradley e o fato das pessoas não quererem um Capitão América negro na época foi abordado na série de forma muito impactante. Mas Sam Wilson, Capitão América provou que podemos sim mudar nossa sociedade e que os tempos atuais nos darão mais oportunidade de expressar aquilo que somos e pensamos, sem nos preocupar com o que as pessoas vão achar. Esse é o verdadeiro espírito de liberdade…

- Publicidade -